DIA DOS NAMORADOS: 12 SEGREDOS PARA TER UM ÓTIMO RELACIONAMENTO À DISTÂNCIA

Interrompemos nossa programação de Uyuni para homenagear os enamorados e dar aquela ajudinha pra ti que teme/sofre com a distância. Depois de bastante experiência e várias quebras de coração, compartilho com vocês 10 segredinhos especiais pra ser feliz no namoro mesmo quando um oceano metido decide ficar no meio do caminho.

Vamos lá:

  1. Comunicação aberta: encontrar o jeitinho do casal para que os “não-ditos” não dominem a relação. Entender o relacionamento, as regrinhas dele, as expectativas; poder conversar, fazer perguntas, dizer o que incomoda, expressar o que agrada, conseguir ser objetivo. Claro que raramente isso acontece desde o início – até porque as expectativas quanto ao futuro da relação, por exemplo, só vão ficar mais claras após um tempo de experiência -, mas eu altamente recomendo investir para chegar lá.
  2. Abdique do controle: provavelmente a regra-chave para qualquer um sobreviver à distância. É preciso ter muita clareza que a gente não tem como controlar o que a pessoa está fazendo, onde está e muito menos com quem – e, de qualquer forma, pra que serve isso mesmo? Tentar rastrear os passos do outro se traduz em uma tentativa frustrada de viver a vida do outro e, enfim, deixar de curtir própria vida. São muitas variáveis nos cercando: a gente nunca sabe o que vai acontecer – nem com ele (a), nem contigo, nem com o entorno de vocês. Planos sofrem reviravoltas, encontros são cancelados, oportunidades melhores surgem e tudo muda. Também vale pros nossos sentimentos: namoro à distância não é singular, contém vários dentro dele. É um namoro quando tá longe, outro quando tá junto, mais um quando passa muito tempo lado-a-lado, diferente quando na rotina ou de férias, uma coisa quando se sonha/planeja o futuro e outra na pressão de colocá-lo em prática. Quase nunca a gente sente o que acha que vai sentir. Então, querido, abre mão do teu controle e te entrega pra essa experiência, aprende a curtir a delícia da surpresa, o lado incrível da mudança, o potencial de crescimento que essa experiência tem pra te oferecer. Controlar é sofrer.
  3. Tenha sempre planos: a perspectiva de estar junto dá segurança e motivação para quem sofre com a distância – especialmente durante as despedidas. Planejem juntos, deem uma olhada no calendário e mantenham em mente quando será o provável encontro ou o que vocês irão fazer. A intenção aqui conta, sim, muito. É valioso sonhar com o futuro frente a tantas incertezas.
  4. Flexibilidade: é a combinação de todas as dicas. Tem que ter jogo de cintura, aprender a transformar desafios em oportunidades, saber curtir. Fazer ceia de Natal uma semana depois,  trocar as datas de viagem porque surgiu uma promoção melhor/pagar mais caro porque as férias são muito limitadas, aceitar que o skype tão aguardado não vai rolar porque a internet não quer colaborar… relacionamento a dois dá trabalho, adiciona a distância geográfica e tu vais encontrar inúmeras dificuldades. Mas também tem muita coisa boa e é uma baita oportunidade pra desenvolver a resiliência.
  5. Transforme a saudade na tua aliada:  saudade é presença. Claro, às vezes dói no peito, mas mesmo essa dorzinha é sinal que tem alguém ali que importa muito, é um indicador que a pessoa está em ti. Além de apimentar a relação, ela é tua amiga porque ela mostra o quão valiosa é a relação de vocês, o quanto vale a pena esperar.
  6. Saiba se fazer presente: não estou falando em demarcação de território, não é para consumo externo – isso normalmente resulta apenas em queimação de filme. É uma dica preciosa aprender que presença não precisa ter nada a ver com proximidade física. Além da saudade (que já conversamos), se fazer presente de uma maneira autêntica é prestar atenção no outro, aguçar a sensibilidade, se conectar com o mozão. É sentir quando precisa de um colinho, encontrar tempo pra uma ligação inesperada, mandar um afago a qualquer hora, permitir que o outro sinta quando tu estás sentindo ele. Se engana quem pensa que namorar à distância significa uma coleção de nudes no celular: o meu rolo da câmera é lotado de fotos de lugares que eu passo que remetem àquela lembrança de algo que fizemos juntos, de caipirinhas que eu sei que ele queria estar tomando comigo, de vídeos gravados pra dar aquela força nos momentos importantes, da rotina para que o outro se sinta incluso. Não é só sobre tu estares lá com a pessoa, mas sobre ela ter espaço aqui contigo também. Pegue mais umas ideias sobre o assunto clicando aqui.
  7. Aprenda sobre a DR: tem gente que briga mais quando tá junto, outros quando ficam separados e ainda aqueles que brigam o tempo inteiro ou jogam a sujeira pra baixo do tapete. Pra que a coisa ande, aprenda quais são as brigas/tópicos que valem a pena e o que é puro desgaste, qual a melhor hora e o jeito de falar, transformar as DRs em diálogos que fortaleçam vocês. O meu segredinho aqui é  conversar sempre de forma respeitosa, tendo segurança de por que aquilo é importante. Aprenda a ouvir, aprenda a te ouvir, aprenda a expressar. Da forma certa, uma mágoa pode virar gratidão. Guarde as conversas mais importantes para quando estiverem cara-a-cara: além de expandir o tempo de digestão e evitar impulsividades, intensifica o vínculo do casal e diminui as chances de desentendimento.
  8. Confie e/ou desapegue: as duas opções funcionam e podem, inclusive, andar de mãos dadas. Mas é preciso autoconhecimento e consenso nos valores do casal. Ciúme à distância é treta na certa, então ou rola uma confiança forte ou não rola tanto preocupação com o famoso chifre. Ainda, tem aqueles que prefiram abrir a relação – e aí, falar a respeito ou enterrar pra sempre? A chave aqui é ter clareza dos objetivos que se tem com a relação e com os limites pessoais dos dois (lembra do segredinho #1?).
  9. Busque conhecer os locais que o(a) namorado(a) mais frequenta: auxilia tanto no entrosamento do casal (a conversa flui com mais facilidade) quanto no sentimento de pertença – a gente sabe do que que o outro está falando, consegue criar uma imagem mental e se vincular com mais facilidade.
  10. Tenha uma estrutura de comunicação: estabelecer uma certa rotina (sem rigidez!), achar uma forma que funcione para os dois e que vocês consigam se organizar melhor e terem menos frustrações graças às expectativas – aqui entra desde a duração de ligações até a frequência/dias prováveis. A tecnologia é nossa grande aliada, mas também pode causar dificuldades. Primeiro, porque nem sempre os horários coincidem (ainda mais quando tem diferença de fuso); segundo, é complicado quando a gente fica aprisionado à realidade virtual – não faz bem pra ninguém. É um processo orgânico, mas preste atenção se tu te sente confortável pra não se transformar em uma chateação no relacionamento.
  11. Mantenha sempre em mente que diferenças culturais estão presentes até nas menores coisas: treine a paciência pra não tirar conclusões precipitadas, pra ver/ouvir/sentir o outro de acordo com a forma que ele é/experimenta o mundo e não com a tua própria. É preciso adicionar o filtro cultural e manter um constante estado de questionamento quanto às próprias certezas – elas normalmente servem apenas dentro do teu próprio contexto.
  12. Invista: se as tuas intenções são suficientemente sérias, não tenha medo de se entregar e nem deixe a chama morrer. É preciso muito investimento, econômico e também afetivo. Invista em si, porque é preciso estar bem consigo mesmo para tolerar a carência; no outro, pra que ele também tenha forças; nos teus amigos/família, porque eles vão ser teus aliados; nos amigos/família dele, porque 1) um dia talvez tu vá pra lá e precise construir tudo do zero, e 2) ter a benção deles é sempre melhor do que entrar em guerra. Invista em conhecer o mundo do outro, em conhecer o outro. Invista em vocês, encontre tempo, dê um jeito de mostrar que a relação importa. Em tempos de tanta dificuldade de entrega, mergulhe de cabeça: as águas podem nem sempre ser transparentes, mas garanto que o mundo é muito mais bonito pra quem se permitir explorar.

Já namorou à distância? Tem outros segredinhos pra compartilhar com a gente? Nos conta as tuas impressões nos comentários, o GPM está sempre de portas abertas e super incentiva a troca de experiências.

Semana que vem seguimos normalmente com o planejamento de Uyuni!

Esperamos que tenham gostado e desejamos um ótimo dia dos namorados para todos os nossos amores! ❤

 

Anúncios

Um comentário sobre “DIA DOS NAMORADOS: 12 SEGREDOS PARA TER UM ÓTIMO RELACIONAMENTO À DISTÂNCIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s