COISAS QUE EU (DES) APRENDI COM O INTERCÂMBIO: SOBRE CIVILIDADE HABILIDADES SOCIAIS

Que viajar nos coloca em contato com o diferente, isso a gente já sabe. O que pouca gente conta é que, depois de passar muito tempo fora, a gente acaba incorporando algumas manias e aprendendo a gostar do esquisito que, quando voltamos à terrinha, tudo aquilo que a gente olhava com desdém, agora o nosso entorno faz com a gente. E nós, também, passamos a criticar mais a antiga realidade. De repente, nossa casa parece estranha.

Uma importante habilidade social no que se refere a viajar é a civilidade, ou seja, aquilo que o casal Del Prette* aponta como regras de convivência vinculadas que diferem em cada cultura mas estão sempre presentes.

Deixa eu te explicar melhor: na minha família, temos uma relação bastante informal. Quando estamos juntos à mesa, não é incomum ouvir alguém falando algo como “passa o sal”. No entanto, quando eu voltei da Austrália, tive dificuldade de abdicar dos hábitos que lá me foram impostos e precisei lidar com constantes piadas pelo fato de usar, exageradamente para os nossos padrões, as famosas palavrinhas mágicas. “Por favor” e “obrigada” se tornaram expressões obrigatórias no meu cotidiano, de forma que me ofendia quando alguém me exigia alguma coisa ao invés de solicitar.

Após três meses trabalhando diariamente nos parques da Disney, em Orlando, meus padrões de qualidade referentes à prestação de serviços e atendimento ao cliente foram às alturas. Acho difícil pensar em algum lugar que seja mais atento aos seus “guests” (convidados, como são chamados os consumidores lá) do que aquela bolha mágica americana. Fiquei chocada e precisei me segurar quando, de volta ao Brasil, a atendente do caixa de uma loja de conveniência fofocar no telefone por uns 5 minutos enquanto eu aguardava para pagar pelo chocolate.

Tendo passado tantas temporadas na Alemanha, tem coisas que ainda atrapalham o meu dia-à-dia quando estou no Brasil. Se fosse pra apontar uma diferença gritante entre a minha rotina nos dois países, eu escolheria o silêncio. Quando cheguei lá na primeira vez, em 2014, achei estranhíssimo o deserto sonoro que era andar na rua e até demorei a entender que não precisava falar baixinho com o meu namorado dentro de casa. Talvez isso ainda não tenha passado: constantemente ele reclama da dificuldade que tem pra me escutar. No entanto, quando eu chego na terra da caipirinha… Calor, praia, poder acordar sem despertador até que… epa!, gritaria de um vizinho aqui, cortador de grama ali, obra no apartamento de cima. Não tem ar condicionado que resolva e ter que recorrer à tv para ter paz no meu próprio lar parece um absurdo.

A moral da história é que entrar em contato com o diferente pode assustar, às vezes nos deixa confusos, podemos até fechar a cara e ou achar bizarro. E mesmo que isso aconteça, se a gente se permite conhecer, chegar mais perto, talvez exista algo de interessante ali, algo que venha a fazer parte da gente. Ainda, é possível que o estranho passe a ser o natural e que, ao nos depararmos com antigos valores e hábitos, uma nova adaptação seja necessária. São quilos a mais e a menos, um outro jeito de se vestir, de falar, até de sentir. E quem escolhe uma vida assim, precisa conviver com a constante demanda do reequilíbrio, do olhar estranho dos outros para si, de ver pessoas queridas de um jeito diferente. É constante transformação, mas também um exercício de flexibilidade, empatia, aceitação e crescimento. Permitir-se mudar traz infinitas novas possibilidades de ser (humano).

*DEL PRETTE, Zilda; DEL PRETTE, Almir. Psicologia das Habilidades Sociais na Infância: Teoria e Prática. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2013. 275 p.

Gostou?

Não esquece de curtir nossa página no FB e nos seguir nas redes sociais pra não perder nada. Estamos sempre explorando novos caminhos! 👊🏻

💰Economize no hotel*: https://www.booking.com/s/ac52b340

✈️ Blog: https://guriaspelomundo.wordpress.com

✈️ Instagram: @guriaspelomundo

✈️ Twitter: @guriaspelomundo

✈️ FB: http://www.facebook.com/guriaspelomundo/

*Reservando hotel pelo nosso link no booking.com, 40 reais são creditados no teu cartão de crédito após a estadia e tu ainda ajuda o nosso blog 👊🏻

Vem te aventurar com a gente!

Anúncios

3 comentários sobre “COISAS QUE EU (DES) APRENDI COM O INTERCÂMBIO: SOBRE CIVILIDADE HABILIDADES SOCIAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s